sábado, 22 de abril de 2017

Como proceder quando alguém conversa na platéia, atrapalhando a apresentação?

  • Fale um pouco mais baixo – Erroneamente, alguns oradores passam a falar num tom mais intenso, quando percebem ruídos no ambiente. Agir assim, além de não resolver o problema, poderá agravá-lo, porque quase sempre passa a existir uma espécie de concorrência, onde o participante no auditório também aumentará a intensidade da fala. Deve-se falar mais alto somente na primeira ou segunda frase, para chamar a atenção, depois se recomenda baixar a altura para que a voz da pessoa na platéia sobressaia no ambiente, forçando-a naturalmente a ficar em silêncio.
  • Passe a falar olhando na direção de quem conversa – Se o primeiro procedimento, falar mais baixo, não for suficiente, o passo seguinte é olhar com insistência na direção de quem conversa, sempre falando com voz mais baixa. Ao perceber que foi notado, talvez ele se cale.
  • Pare de falar – Praticamente todas as situações poderão ser resolvidas com os dois procedimentos anteriores, mas, se isto não ocorrer, pare de falar e continue olhando na direção daquele que atrapalha a sua exposição. Dificilmente alguém continuaria a se manifestar no auditório, sentindo que o orador parou de falar e lhe dirige o olhar.
  • Peça que se cale – É desagradável ter que chegar a este estágio. Nesse instante já se caracterizou certa animosidade que nunca interessa a qualquer orador, mas se depois de todas as tentativas ainda persistir o problema, não tenha receio, peça que o importunador se cale.
  • Retire-a da sala – Esse é o último recurso. Tudo já foi tentado para que a exposição tivesse um rumo normal, mas a pessoa que ainda continua falando não está interessada nas suas palavras e não demonstra qualquer respeito ao ambiente; é um corpo estranho que precisa ser eliminado. Retire a pessoa da sala. Antes de tomar essa decisão, com certeza você já estará certificado de que possui autoridade para isto. Como é que poderíamos colocar alguém fora da sala se ele é o presidente de uma companhia para qual necessitamos vender nossos serviços?!
  • Faça uma pergunta simples – Nesse caso, nada mais resta a fazer. O indivíduo continua conversando, atrapalha totalmente a apresentação e não existe autoridade para retirá-lo da sala. Antes de desistir, faça uma pergunta bastante simples relacionada com o tema que desenvolve e procure envolvê-lo pela sua própria resposta.
Caso, depois de todo esse esforço, sentir que as tentativas foram em vão, peça a Deus que o ajude. Caso nem Ele ajude, pare de falar e se retire. Isso provavelmente nunca ocorrerá.

http://www.clubedafala.com.br/oratoria/tecnicas-e-regras-de-oratoria/

quinta-feira, 20 de abril de 2017

COMO ELABORAR O SEU CURRÍCULO NA PRÁTICA

É bem simples, em caso de duvidas é só enviar a sua pergunta.
JULIANA MASCARENHAS PEREIRA [Fonte 14, Times New Roman, Centralizado]
[Fonte 12, Times New Roman, Centralizado]
Brasileira -22 anos – Solteira
Rua Jose dos Santos Rodrigues, N 345 – Jardim Metrópole Lauro de Freitas –BA – CEP: 42700-00
Contatos: 71 9 9999-9999 - Email: julianaprofissional@gmail.com
[Fonte12, Times New Roman, Centralizado, Negrito]
OBJETIVO PROFISSIONAL: Secretaria

FORMAÇÃO ACADÊMICA [Fonte 12, Times New Roman, Justificado, Negrito]

[Fonte 12, Times New Roman, Justificado]
Secretariado  Executivo
Universidade da Vida – Tiririca da Serra – SP
Início: 2009
Conclusão: 2011

CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO [Fonte 12, Times New Roman, Justificado, Negrito ]

[Fonte 12, Times New Roman, Justificado]
Curso de Secretariado
Carga Horária: 120 horas
Instituição de ensino: KB Formação Profissional – Tiririca da Serra – SP
Período: 01/2009 a 11/2010

Cursos de Informática: Microsoft Word, Microsoft Excel, Microsoft Power Point, Microsoft Access, internet.
Instituição de ensino: KB Formação Profissional – Tiririca da Serra – SP
Período: 01/2008 a 11/2008

EXPERIENCIA PROFISSIONAL [Fonte 12, Times New Roman, Justificado, Negrito]

[Fonte 12, Times New Roman, Justificado, Negrito]
Clinica Santa serra da Tiririca
Função: Recepcionais
Período: 2008 a 2010
Principais atividades desenvolvidas: Atendimento telefônico, recepção de Clientes, organização de agendas, dentre outras.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Auxiliar de Serviços Gerais

Área: Manutenção
Descrição da Vaga:
Empresa de grande porte no ramo de sistemas de identificação e telecomunicações.
Principais Responsabilidades: Organização e limpeza.
Requisitos necessários: Ensino médio completo
Localização da empresa: Salvador
Regime de contratação: CLT
Horário de trabalho: Seg a Sex das o7 as 16:30h.
Benefícios: Salário + Vale transporte, vale refeição

São Direitos do Trabalhador Temporário garantidos pela Lei 6.019/74: Registro em CTPS, Contribuições Previdenciárias (INSS), FGTS, 13 e Férias Proporcionais + 1/3 de Férias, sujeitos aos descontos de INSS e Benefícios

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Intertextualidade

A formação de uma palavra sempre ilumina sua significação. 

Intertextualidade: a relação “entre textos”, o diálogo entre textos. Toma-se, aqui, texto num sentido amplo do termo: um poema, um romance, uma notícia de jornal, os quadrinhos são textos. Mas também o são uma propaganda, um filme, um quadro, uma música. Da cidade, por exemplo, Marco Polo dizia que se poderiam ler as páginas, como se fossem as de um livro, evidenciando a multiplicidade de significações e de olhares que atravessam o espaço urbano. Filmes que retomam filmes e romances, quadros que dialogam com outros, propagandas que se utilizam do discurso artístico, poemas escritos com versos alheios, romances que se apropriam de formas musicais, visões de mundo que se retomam e se desconstroem: a tudo isso se chama intertextualidade. Um texto é, pois, um recorte no largo campo da produção dos bens da cultura, produções continuamente postas em relação pelo homem no seu processo de produzir significação. Na literatura em geral e na literatura infantil e juvenil, por exemplo, os textos dialogam entre si, ou na forma de citação direta de um filme, de trecho de uma música, de um personagem, ou de forma indireta, deixando ao leitor pistas para relembrar de outros textos que conhece. 

            A produção de um texto sempre implica a retomada de muitos outros e depende do olhar do leitor para que se criem e recriem significações, já que este último é corresponsável por sua construção. A intertextualidade se dá, pois, tanto na produção como na recepção da grande rede cultural, de que todos participam. Escrita e leitura são faces da mesma moeda. O leitor também participa dessa ampla rede dialógica ao trazer para o texto que está lendo sua bagagem de leituras de outros textos, de variadas linguagens e diferentes gêneros. Roland Barthes nos diz que sempre lemos levantando a cabeça, ou seja, fazendo relações e colocando em diálogo o texto que temos diante de nós e os outros textos que, de alguma forma, já incorporamos. Na sua atividade pedagógica, em todos os níveis da formação escolar, o professor tem na intertextualidade um amplo campo para a valorização do processo de formação de leitores, de aproveitamento do capital cultural de seus alunos, por meio da explicitação da leitura como atividade criativa.
No processo de alfabetização, e mais do que neste último, no processo de letramento, tendo em vista uma aprendizagem significativa, a intertextualidade é ferramenta importante, porque revela as vozes e falas que habitam todo texto. A atividade pedagógica, norteada por essa finalidade dialógica, valoriza o conhecimento prévio do aluno que está sendo alfabetizado/letrado, facultando a abertura não só para a apropriação de novos conhecimentos, mas também para a ativação de outros que, muitas vezes, o aluno ignora já possuir. Nesse sentido, o professor precisa acionar as experiências dos alunos, mostrando inicialmente as relações entre um texto e um filme infantil nele evocado ou citado, entre uma poesia e um trecho de cantiga por ele conhecido, por exemplo. Os personagens das histórias em quadrinhos podem ser aproximados daqueles dos poemas e contos, como uma forma de aproveitar o conhecimento já incorporado pela criança em outros suportes textuais diferentes do livro didático. Assim, por exemplo, pode-se criar espaço para o diálogo entre a zangada Mônica e a gulosa Magali dos quadrinhos de Maurício de Souza com a menina manhosa e inapetente do poema “Uma palmada bem dada”, de Cecília Meireles. E mesmo aproximar o personagem Cebolinha, sabidamente caracterizado como um “tloca letla”, de Orfeu Orofilo Ferreira, “O menino dos FF e RR”, outro poema de Cecília Meireles.
É importante registrar que, num sentido mais estrito, a palavra texto remete a uma linguagem verbal. Dentro dessa ordem, a literatura vale-se amplamente do recurso intertextual, consciente ou inconscientemente. Em razão disso, a intertextualidade é um importante fator da leitura literária. Como nos diz Julia Kristeva, “todo texto se constrói como mosaico de citações, todo texto é absorção e transformação de um outro texto.” O texto literário se apresentaria como um feixe de relações intertextuais, de diferenças e tensões em que “se faz acontecer certa realidade”. Veja-se, por exemplo, a origem da palavra poeta: do grego poiésis, criação, fabricação. Poeta é, pois, aquele que cria, aquele que faz, que faz linguagem. Mas também é um ladrão, um “ladrão de palavras”, de tradições de que ele se apropria no seu trabalho de criação. Veja-se, por exemplo, A bela borboleta, livro de Ziraldo, em que são convocados os mais conhecidos personagens dos tradicionais contos de fadas – o Patinho Feio, a Bela Adormecida, Branca de Neve, o Gato de Botas – para libertar uma borboleta presa nas páginas do livro. Rico diálogo se estabelece não só entre personagens da tradição e a bela borboleta, como também entre todos eles e as ilustrações, que, com fina ironia, invertem expectativas consagradas de recepção textual. Além disso, tematiza-se no livro a própria leitura como ferramenta libertadora.
Na verdade, a intertextualidade, inerente à linguagem, torna-se explícita em todas as produções literárias que se valem do recurso da apropriação, colocando em xeque a própria noção de autoria. Referências diretas a outros textos, alusões a um autor e a seu estilo, epígrafes, paráfrases, paródias, como a utilização, por Chico Buarque, da base de um ‘conto maravilhoso’ como Chapeuzinho Vermelho, de Charles Perrault, para criar uma nova obra como Chapeuzinho Amarelo, e até mesmo traduções são algumas das formas de intertextualidade de que lançam mão os escritores em seu diálogo com a tradição, com a herança cultural e com sua contemporaneidade.


Referências bibliográficas:
BAKHTIN, M. M. (VOLOCHINOV). Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo, SP: Hucitec, 1981 (1929).
CURY, M. Z. F. Intertextualidade: uma prática contraditória. Ensaios de Semiótica, nº 8, ano IV. Belo Horizonte: UFMG, 1982.
KRISTEVA, J. Introdução à Semanálise. São Paulo: Perspectiva, 1974.
PAULINO, M. G. R.; WALTY, I. L. C.; CURY, M. Z. F. Intertextualidades: teoria e Prática. Belo Horizonte: Editora Lê. 1997.
SCHNEIDER, M. Ladrões de palavras: ensaio sobre o plágio, a psicanálise e o pensamento. Campinas: Editora da UNICAMP, 1990.
SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista de Educação. ANPED, n. 25, 2004.


Autor: Maria Zilda Ferreira Cury,

Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG / Faculdade de Letras-FALE,

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Vagas de emprego para Salvador e região metropolitana 12/05/2017

Consultor de crédito
Localização: Simões Filho/BA - 1 vaga
Empresa: RICARDO ELETRO
Descrição da Vaga
Ira acompanhar e analisar as liberações de crédito, aplicar as políticas de crédito definidas para as lojas, checar a qualidade das análises de crédito liberadas,acompanhar eventualmente relatórios de performance de vendas.
Qualificação: Necessário experiência como consultor de crédito.
Formação: Ensino médio completo.
Salário:  a combinar

Vendedor
Localização: Simões Filho
Empresa: Confidencial
Descrição:
Atuar como vendedor na prospecção e atendimento ao cliente.
Qualificação: desejável profissional com experiência no segmento de vendas corporativas.
Formação: Ensino superior completo ou cursando.
Forma de Contratação: Efetivo (CLT)
Benefícios: Vale Transporte Vale Alimentação/Cesta Básica Assistência Médica Assistência Odontológica
Horário de Trabalho: A combinar.

NEW PRINT COPIADORA GRÁFICA RÁPIDA EM LAURO DE FREITAS