terça-feira, 17 de abril de 2012

APOSENTADORIA DEVE SER PENSADA DESDE O PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

A maioria dos brasileiros começa a se preocupar com a aposentadoria entre 35 e 45 anos. É preciso planejar com antecedência para não jogar dinheiro fora.

Dirceu Martins

Um levantamento feito pela Associação Brasileira de Recursos Humanos com uma empresa de consultoria revela que grande parte dos trabalhadores só pensa na aposentadoria pouco antes de entrarem com o pedido.
A pesquisa mostra que a maioria dos brasileiros começa a se preocupar com a aposentadoria entre 35 e 45 anos. Hilário Bocchi Júnior, advogado que estuda a previdência há 20 anos, diz que o ideal é pensar nisso desde o primeiro dia de trabalho. “Porque ela pode planejar quando irá se aposentar e, em razão de saber essa data, ela pode dimensionar sua contribuição pra que não jogue dinheiro fora".
Muita gente tenta conseguir o benefício máximo, que hoje é de R$ 3.916, aumentando o valor das contribuições pouco antes de pedir a aposentadoria.
Três anos antes de se aposentar, o auxiliar de enfermagem Aparecido Sebastião Praxedes passou a fazer horas extras no hospital para elevar a contribuição de R$ 200 para R$ 300 por mês. O benefício melhorou, mas bem menos do que ele esperava. Em vez do teto, ele recebe R$ 1.470. A contribuição desses últimos três anos foi diluída na média. “Vou continuar trabalhando para, pelo menos, manter meu padrão de vida"
De acordo com a pesquisa, 500 mil aposentados pelo INSS continuam trabalhando com carteira assinada.
Até 1999, o benefício era mesmo calculado com base nos últimos três anos de contribuição, mas a regra mudou. Agora, a conta é feita pela média de todos os recolhimentos, desde julho de 1994. Entram no cálculo 80% das contribuições mais altas.
Como na fórmula atual de cálculo o bom é ter uma média geral alta, o contribuinte leva vantagem quando as contribuições feitas com valores altos superam as contribuições baixas. Mesmo assim, cada caso deve ser analisado individualmente.
“Existem outros ingredientes que mudarão o benefício, como por exemplo, o tempo de contribuição, a idade e, a partir da idade, a expectativa de vida que a pessoa terá. Em razão disso, mudará o fator previdenciário dependendo da variação desses fatores", explica Hilário Bocchi Júnior.
Postar um comentário

Na Realiza Cursos tem a profissão que coloca você no mercado de trabalho!