quinta-feira, 5 de julho de 2012

Eternizado por levantar o troféu, Alessandro diz: 'Momento único'


Capitão do Corinthians destaca a força do grupo para conquistar o título

Por Carlos A. Ferrari e Leandro Canônico
São Paulo
Alessandro é eternizado com a taça da Libertadores nas mãos (Foto: Agência EFE)
Alessandro eternizou na noite desta quarta-feira uma imagem que ficará na cabeça dos corintianos por muitos anos. Após a vitória por 2 a 0 diante do Boca Juniors, no Pacaembu, o capitão na decisão levantou o troféu da Taça Libertadores da América. Um dos mais antigos no grupo, o lateral-direito lembrou que a cena ficará marcada para sempre.
– Levantar esse troféu é um momento único na minha carreira. É uma coisa para ser levada toda a vida – disse Alessandro.
O lateral-direito estava “disputando” a vaga como capitão com Danilo. Com o rodízio efetuado pelo técnico alvinegro Tite, os dois eram os mais cotados para ficarem com a faixa. Alessandro estava no elenco corintiano que disputou a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2008. Ele esteve na pior fase da história do clube e teve a honra de ser o jogador que levantou o troféu.
– Toda conquista traz felicidade. Tivemos um trabalho muito duro. É uma equipe de muita qualidade. Todo mundo contribuiu para este título.
O Corinthians teve algumas pedreiras ao longo da participação na Libertadores. Nas quartas de final pegou o Vasco da Gama (0 a 0 fora e 1 a 0 em casa) e o Santos na semifinal (1 a 0 na Vila Belmiro e 1 a 1 no Pacaembu). Diante do Peixe, o Timão conseguiu segurar Neymar, considerado por muitos o melhor jogador brasileiro na atualidade.
– Não foi o Alessandro que parou o Neymar. Foi o grupo todo. O professor fez um esquema para anulá-lo. Gosto de dizer que só dei uma contribuição. Esse caneco que a gente levou é muito importante para o grupo.
Com o título da Libertadores, o Corinthians conquista vaga na disputa do Mundial de Clubes da Fifa, no fim do ano. Um dos possíveis adversários será o Chelsea, vencedor da Liga dos Campeões da Europa.
Postar um comentário