domingo, 16 de dezembro de 2012

Corinthians vence o Chelsea e conquista o Mundial


por Felipe Santana   
‘Salve o Corinthians, o campeão dos campeões’. O início do hino oficial era apenas um aviso do que aconteceria no dia 16 de dezembro de 2012, data mais importante do Sport Club Corinthians Paulista. Na última partida antes da viagem para o Japão, o centroavante Guerrero sofreu uma pequena lesão no joelho e foi motivo de preocupação. Mas, na verdade, esqueceram de avisar que este sentimento seria aplicado aos adversários. Na semifinal? Gol da vitória. Na decisão? Dose repetida. Com gol do peruano Paolo Guerrero, o Corinthians mostrou a todos que o futebol brasileiro segue vivo e entre, se não for o, melhor do planeta. O simples resultado sobre o Chelsea, na manhã deste domingo (16), em Yakohama, deu ao alvinegro paulista o tão sonhado e maior troféu da história de um clube: Mundial de Clubes.

Jogo
Antes da bola rolar foram duas surpresas, uma para cada lado. No Corinthians, como previsto, o meia Douglas perdeu lugar no time para o atacante Jorge Henrique. A mudança fortaleceu um pouco mais o lado direito e deu ao time paulista mais velocidade nos contra-ataque. Do outro lado, no Chelsea, o treinador Rafa Benítez sacou o brasileiro Oscar.

A primeira grande oportunidade da decisão aconteceu aos 10 minutos. No escanteio cobrado por Juan Mata, a defesa do Corinthians não cortou e a bola parou nos pés do zagueiro Cahill, de frente para o gol. O defensor soltou uma bomba e de maneira espetacular o goleiro Cássio, com as pernas pegou em cima da linha. Pouco depois, aos 17 e 19, o time brasileiro teve duas finalizações de fora da área, mas sem muito perigo. Aos 25, o peruano Paolo Guerrero aplicou um belo drible sobre Cahill, mas, ao entrar na grande área, perdeu o espaço e se jogou. O árbitro não caiu na simulação e mandou o jogo seguir.

Cássio inspirado
O Corinthians, finalmente, criou uma grande chance aos 34 minutos. Guerrero, em jogada individual, passou do zagueiro e bateu cruzado. Antes da bola sair, Emerson apareceu como homem surpresa e acertou a trave. A resposta inglesa foi logo após três minutos. Fernando Torres recebeu ótimo lançamento, porém, na hora do arremate, pegou fraco e deu nas mãos de Cássio. Esse último citado seria o nome da primeira etapa. Aos 39, o atacante Moses bateu colocado, buscando o ângulo oposto, mas o goleiro do Corinthians se esticou dedo e desviou para escanteio. Pouco depois, o espanhol Mata finalizaria de fora e o arqueiro seria decisiva, de novo, ao encaixar no meio do gol.

Gol do Corinthians
O segundo tempo começou e lá estava ele de novo: Cássio. Aos 7, Mata fez o lançamento para Hazard. O atacante tocou na saída do goleiro corinthiano, que conseguiu defender e mandar para escanteio. Um pouco mais truncado, mas com o time brasileiro um pouco mais solto, o jogo só apresentou outra boa chance de gol, dez minutos depois.

Aos 18, Guerrero dominou de costas para o gol, protegeu e rolou para Paulinho. O volante encheu o pé, mas a bola saiu pela linha de fundo. E esta dupla voltaria a ser decisiva para o timão. Aos 23, Paulinho fez boa jogada, entrou na área e deixou para Danilo. O meia cortou para o meio e bateu. A bola pegou em Cahill e subiu. Três jogadores do Chelsea estavam em cima da linha, mas não foi o suficiente. Sem marcação, o centroavante Guerrero testou alto, no meio do gol, para abrir o placar. Corinthians 1 a 0.

Imediatamente, o treinador do Chelsea colocou o brasileiro Oscar na partida. Porém, apesar da modificação, o tempo passava e os Blues não encontravam uma maneira de furar o bloqueio brasileiro. Nada com isso tinha o Corinthians. Após gol, o alvinegro tratou de usar da experiência como uma arma para fazer o tempo passar e controlar o jogo.

Cássio salva
O time inglês fez as três mudanças e, com a bola aérea, mostrou todos os sinais de desespero. Muito cruzamento e poucas oportunidades. Quando teve  uma o goleiro Cássio estava lá. Aos 40, Mata cruzou e a defesa não cortou. A bola sobrou nos pés do centroavante Fernando Torres, completamente livre de marcação. De frente para o gol, prestes a empatar, o espanhol não passou pela muralha chamada Cássio. O goleiro, milagrosamente, espalmou a assegurou o triunfo.

O Chelsea chegou ao empate, com Fernando Torres, aos 46 minutos. Mas nada passou de um tremendo susto. O auxiliar viu e marcou impedimento no lance, anulando o gol e as chances do time inglês em evitar a derrota. Depois disso foi só festa e muita comemoração dos 'loucos' que invadiram o Japão.

Ficha Técnica:
Mundial de Clubes - Final
Corinthians x Chelsea
Local: Estádio Internacional de Yokohama, em Yokohama (JAP)
Data: 16 de dezembro de 2012 (domingo)
Árbitro: Cüneyt Çakir (TUR)
Gol: Guerrero (Corinthians)
Cartão vermelho: Cahill (Chelsea)

Corinthians:: Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho e Danilo; Emerson (Wallace), Jorge Henrique e Guerrero (Martinez). Técnico: Tite

Chelsea: Cech, Ivanovic (Azpilicueta), Cahill, David Luiz e Ashley Cole; Ramires, Lampard, Juan Mata, Moses (Oscar) e Hazard (Marin); Fernando Torres; Técnico: Rafael Benítez
Postar um comentário

Na Realiza Cursos tem a profissão que coloca você no mercado de trabalho!