sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Beleza


Como tratar cabelos elásticos e quebradiços

cabelos quebradicos tratar
O cabelo é uma preocupação tanto do sexo feminino como masculino, principalmente porque é este que funciona como moldura do nosso rosto, sendo assim necessário ter alguns cuidados básicos para que este esteja sempre com uma imagem limpa e cuidada. No entanto nem sempre é possível manter o cabelo saudável, já que existem muitos fatores que deterioram a saúde do mesmo, tornando-o menos bonito e menos saudável do que é o desejo de qualquer um.

O melhor tratamento possível que alguém poderá ter é a prevenção, isto é, antes que o seu cabelo comece a sentir-se estragado ou mesmo com uma má imagem, deverá trata-lo da forma adequada, massajando o couro cabeludo durante a lavagem, utilizando sempre produtos de extrema qualidade e sempre que possível deverá evitar a colocação de químicos em excesso no couro cabeludo.

Para os cabelos elásticos, que são caracterizados pela extrema facilidade de quebra e pelo efeito “pastilha elástica”, o melhor tratamento possível é mesmo a reconstrução capilar, abusando na queratina durante as lavagens, no entanto deverá diminuir o número de lavagens semanais (a própria oleosidade natural ajudará a retirar este efeito no cabelo), deverá ainda hidratá-lo com bastante frequência e toda a escovagem deve ser feita com muito cuidado.

Para tratar os cabelos quebradiços deverá evitar a colocação de químicos no mesmo, seja produtos de molde (gel, espuma, laca, etc.) ou químicos da tintura. O tratamento deverá ser repartido em três fases: hidratação, nutrição e reconstrução, sendo que são todas fases que demoram algum tempo, sendo assim necessário alguma paciência para conseguir atingir o seu objetivo final.

Estes dois problemas de cabelo são bastante populares, sendo assim relativamente simples de os tratar, no entanto quando o problema insiste em não passar é necessário recorrer a um especialista, pois o problema poderá estar mesmo no seu couro cabeludo, sendo necessário recorrer a outro tipo de tratamentos mais avançados.

Fonte: espacomulher.org
Postar um comentário