terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Restaurante Amado pode ser demolido após licença da prefeitura; proprietário diz que é ‘especulação’

Foto: Google Street View / Reprodução

O restaurante Amado, localizado na Avenida Lafayete Coutinho, conhecida como Contorno, pode ser demolido a qualquer momento. De acordo com um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) firmado entre a prefeitura de Salvador, a Bahia Marina e a empresa Aldeiotta Empreendimentos, no local serão construídos prédios de até seis pavimentos.
A licença do projeto para a área da União foi publicada no Diário Oficial do Município de Salvador no dia 14 de dezembro assinada pelo então gestor João Henrique, o ex-superintendente de Controle e Ordenamento do Uso do Solo (Sucom), Cláudio Silva, e pelo ex-secretário de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente (Sedham), Paulo Damasceno. Apesar do avanço dos trâmites legais, o dono do Amado, Edinho Engel, afirma desconhecer o projeto que pode ‘engolir’ seu estabelecimento. “Eu não fui comunicado de nada. Isso não existe, tenho certeza que essa história não existe. É pura especulação”, enfatizou Engel em entrevista ao Bahia Notícias. Segundo ele, o projeto de expansão da Bahia Marina visa a construção de enrocamento, uma espécie de quebra-mar. Mesmo com o alvará de expansão concedido à Bahia Marina, a Sucom ameniza ao informar que ainda “não há registro de licença concedida para demolição do estabelecimento”. “A área objeto do empreendimento passou por análise do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que opinou favoravelmente pela liberação do alvará”, afirma a superintendência. Segundo a atual administração municipal, os alvarás só são emitidos após “análises criteriosas e técnicas [feitas por] analistas do órgão”.

por Aparecido Silva
Postar um comentário