domingo, 3 de janeiro de 2016

Polêmica: Um sonho que virou pesadelo, disse a Sra. Jaineide da Silva, prejudicada na eleição para Conselheiros Tutelares em Salvador.

Google imagem
Aconteceu em Salvador, 06.12, a eleição que elegeu os Conselheiros Tutelares, o evento foi marcado por problemas e insatisfações de todos os lados; os postulantes as vagas de conselheiro titular criticaram aviltantemente a falta de respeito dos integrantes da Secretaria Municipal de Promoção Social Esporte e Combate à pobreza (SEMPS), pois, segundo os mesmos uma serie de irregularidades protagonizaram frustração desoladora no local da votação. As informações enviadas para o blog Adilson Lima, é que o evento não teve a mínima organização, gerando transtornos tanto para os já citados postulantes ao cargo de conselheiros e também os eleitores que disponibilizaram o seu tempo para contribuir com o seu voto apoiando os direitos dos menores, como está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os menores que sofrem algum tipo de violência são, por exemplo, atendidos pelos Conselhos Tutelares elegido pelos eleitores.

TUMULTOS E RUMORES
O site Bahia Notícias informou por meio de declarações de algumas pessoas que estavam no local que dezenas de votantes idosos quase tiveram que retornar para casa, pois, para não perderem a viagem tiveram que se locomover para outro bairro e, só assim, poder apoiar o seu candidato. O que explicou o motivo de tanta confusão foi a tremenda falta de planejamento, que pulverizou dúvidas e não ficou claro onde seria as zonas de votação.

Ouvimos uma das candidatas, a Sra. Jaineide da Silva, que expressou em tom de desabafo a sua indignação.

"O sonho que virou pesadelo: Sempre tive vontade de trabalhar na área da infância e da juventude. Em junho de 2015 surgiu à oportunidade em um concurso público para conselheiro tutelar, e as exigências foram grandes, mas enfrentei o desafio. Pensava que todas as etapas do processo de avaliação eram feitas de forma honesta, mas me enganei. É por este motivo que eu não posso me calar diante do que eu vi e ouvi no dia 06/12/2015, que ocorreu a eleição para Conselheiro Tutelar. Cheguei ao local da votação 7hs 55min, acompanhada da minha irmã que era fiscal, antes mesmo do início. Observei uma mulher na fila com uma mochila nas costas que estava fazendo boca de urna e infelizmente não falei nada, só fiquei observando, porém quando ela percebeu que estava sendo observada ela trocou de blusa, colocou o crachá virado para trás para não ser identificada, mas não adiantou nada, descobri que se tratava de uma fiscal. Descobri também o seu nome e o nome da candidata que ela representava. Como se não bastasse, ela queria colocar um jovem na fila de pessoas com necessidades especiais, achei que era de mais! Eu e minha irmã fomos reclamar com ela, além de nos agredir verbalmente ainda nos chamou para briga. Comunicamos o fato a uma mulher, que segundo informações era a representante da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate a Pobreza (SEMPS), que viu tudo e ainda ficou ironizando dizendo que nós precisávamos de provas para comprovar o ocorrido, em seguida, a mesma saiu empurrando a “trambiqueira” para dentro da sala de votação com ar de deboche.  Depois descobri que ambas faziam parte da mesma panelinha. A representante da SEMPS era grossa, mal educada, só falava gritando e ainda “abusou de poder”,quando ela mandou o porteiro bater a porta na cara de uma eleitora impedindo a mesma de votar por erro deles mesmos. Pessoas que se diziam representantes do “Povo de Deus” de farda, com a Bíblia nas mãos cheia de “santinhos”. Cuidado irmãos, vocês podem perder o terreno que vocês dizem ter comprado no céu! Quando o portão já estava fechado, um homem entrou trazendo uma grande quantidade de cédulas de votação em branco em um saco transparente, não achei correto, mas reclamar pra quem? Sem deixar de relatar que no final a urna foi lacrada com um papel de ofício, segura apenas com uma fivela. Isso foi de mais!!! Tudo isso ocorreu na Escola Municipal Tomaz Gonzaga. Eu tenho certeza que o prefeito ACM Neto na sua brilhante carreira política da qual sou admiradora, tenha conhecimento da desonestidade que foi a eleição para Conselheiro Tutelar do bairro de Pernanbués. A eleição parecia ser um  faz de contas das estórias em quadrinhos".

O blog Adilson Lima chama a atenção do prefeito ACM Neto para acompanhar de perto a angústia e a frustração dos envolvidos nessa medonha e horrorosa organização do evento que elegeram os novos Conselheiros Tutelares. Pedimos a finesse ao prefeito que tem um nome à zelar e uma aceitação popular a cima da média, que não economize esforços de esmiuçar cada fato e fazer juízo com duras punições aos corruptos e transgressores das leis constitucionais.

Por Adilson Lima
www.adilsonlima.com.br

Compartilhe ou deixe o seu comentário!
Postar um comentário